Copyright © Associacao Ahmadia do Isla no Brasil 2010. Todos os direitos reservados.
O ISLÃ
    O Islã foi fundado 610 anos após Jesus (as) por Hadhrat Muhammad (saw), quando, na idade de 40 anos, ele foi escolhido por Allah (Deus) para a reforma do mundo, recebendo a revelação Divina através do anjo Gabriel.
    O Islã, conforme o Sagrado Al-Corão, é a forma completa e final da religião iniciada por Deus na gênese do mundo. Assim como ensinamos o alfabeto à criança, Deus ensinou ao homem, gradualmente, e aos poucos, enviando os seus profetas em épocas diversas e junto a povos diferentes, de acordo com a capacidade de compreensão do ser humano. Quando o mundo alcançou o estágio da compreensão, estando pronto para o ensinamento final, Ele enviou a última e mais completa doutrina, no Livro  Sagrado Alcorão. Este Livro Divino não somente corrige erros que penetraram em diversas religiões como também revela verdades nunca antes pregadas.
    A doutrina central do Islã é a unicidade de Allah (Deus). "Não há ninguém digno de ser adorado, a não ser Allah". Ele é Uno e Único. Ele é Santo e isento de qualquer imperfeição. É o Todo Poderoso. Ele é o Criador dos universos. Ele não gera e nem é Ele gerado. No Islã existem seis crenças básicas, e esta unicidade de Deus é a primeira crença básica do Islã.
    A segunda crença é acreditar nos anjos. Que eles são criaturas Divinas que trabalham de acordo com a vontade de Deus.
    A terceira crença é crer em todos os livros divinos anteriores. Como Deus é único, Ele não daria, e nem deu, ensinamentos diferentes às religiões. O que acontece é que Ele passou os seus ensinamentos à humanidade, passo a passo, de acordo com a necessidade e a capacidade de compreensão humana. Mas, com o passar do tempo, a verdade foi ou esquecida, ou encoberta por intervenções humanas. Além disso, alguns destes ensinamentos eram de natureza local ou temporária, e a eles um caráter universal seria depois agregado. Acreditamos que o Sagrado Al-Corão inclui e preserva todos os ensinamentos de caráter permanente e fornece ensinamentos adicionais de caráter universal, que satisfazem às necessidades dos povos de todas as nações e de todas as épocas.
    Da mesma forma que cremos em todos os livros Divinos, estamos também convencidos de que todas as religiões tiveram suas origens na verdade. Acreditar na veracidade de todos os profetas, incluindo Adão, Abraão, Moisés, Krishna, Buda, Jesus, Muhammad (as) e tantos outros aqui não citados é a quarta crença. Consideramos todos eles profetas Divinos, e acreditamos que todos eram puros, e que  nasceram e foram escolhidos por Deus para reformar a humanidade e guiá-la até Ele. Todos eles chegaram para salvar a humanidade, mas nunca devemos esquecer que a fé sem ação é palavra morta e, por sí mesma, é insuficiente, caso não seja transformada em ação. O Muçulmano acredita na sua própria responsabilidade em relação aos atos cometidos durante esta vida.
    Não levantamos nenhuma barreira de discriminação entre eles. Tudo que acrescentamos é que  o Santo Profeta Muhammad (saw) também foi um grande profeta de Deus. Porém, devido à beleza e magnitude da sua obra, consideramo-lo o maior de todos os profetas. A chegada do Santo Profeta Muhammad (saw) também completa profecias bíblicas. Como, por exemplo, a profecia revelada a Moisés (as) em Deuteronômio (18:18), sobre a chegada de um grande profeta ou a de Jesus Cristo (as), em João (16:12-13), na qual ele afirma que após ele virá aquele que ensinará tudo.
    A quinta crença é acreditar na vida após a morte. Mas isto não quer dizer reencarnação, e sim que haverá o dia do juízo, no qual cada um será recompensado ou castigado em consequência dos seus atos desta vida. De acordo com o Islã, o paraíso é  eterno, enquanto o inferno é temporário.
    A sexta crença é o destino. Há, basicamente, dois tipos de destino: um tipo é imutável e o ser humano jamais consegue alterá-lo. Como exemplo podemos citar a morte, que não há como evitar; o outro tipo é condicional e pode ser mudado através de obras e orações.
   
HÁ CINCO PILARES NO ISLÃ

    Quem segue o Islã se chama Muçulmano e para praticar a religião deve seguir cinco pilares. Vale lembrar que a doutrina do Islã é valida tanto para homens quanto para mulheres, sem qualquer diferença.
1.    Kalima (Declaração da Fé): "Não há ninguém digno de adoração, a não ser Allah e Muhammad (saw) é o seu mensageiro.
2.    Salat (Oração): São cinco as orações diárias obrigatórias.
3.    Saom (Jejum): Fazer os jejuns no mês do Ramadhan.
4.    Zakat (Contribuição): De acordo com as condições prescritas.
5.    Hajj (Peregrinação): Fazer a peregrinação a Meca, ao menos uma vez na vida, desde que as circunstâncias o permitam e que a pessoa tenha condições de saúde e financeiras favoráveis para fazê-lo.

ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DO ISLÃ

' O Islã proíbe ingerir qualquer tipo de bebida alcoólica ou consumir carne suína, visando proteger sua sociedade.
' Jihad não quer dizer "guerra santa", como erradamente é imaginado. O Jihad Islâmico significa se esforçar ao máximo, servindo o Islã com toda a capacidade, de acordo com as necessidades da época.
' O Islã concede todos os direitos às mulheres. No Islã, a mulher, assim como o homem, pode participar de qualquer atividade social, desde que proteja sua dignidade. As mulheres usam o véu, somente na presença de pessoas estranhas, adquirindo maior segurança.
' Homens e mulheres estranhos não se cumprimentam, com aperto de mão, e nem se beijam, a fim de impôr respeito e evitar diversos problemas sociais.
' O Islã proíbe mentir, usar palavrões, consumir substâncias viciosas, roubar, e outras coisas deste gênero.
' O Islã condena o adultério, o sexo sem casamento e o homossexualismo, evitando a ruína de sua comunidade e diversos perigos, como a AIDS da atualidade.
' O Islã concilia religião e ciência de forma perfeita, sem socorrer a "mistérios". Pois a palavra de Deus (escritura sagrada) e a ação de Deus (ciência) não podem ser contraditórias.
' Segundo o Islã, o profeta Adão (as) não foi o primeiro homem. O Islã também não sustenta a teoria de que o homem nasceu no pecado.